Fique por dentro do processo de fabricação da erva-mate

Hoje publicaremos um texto sobre o processo artesanal mais antigo do RS: a fabricação da erva-mate. A produção de erva-mate ainda é bastante expressiva  em Estados do Sul do Brasil nos tempos atuais. O plantio e manejo da planta junto a áreas de reflorestamento têm evitado pragas e garantido a qualidade deste produto.

O nome científico da erva-mate é Ilex Paraguariensis. É ela que produz o principal ingrediente do chimarrão. No Sul do Brasil são muitos os engenhos  especializados no beneficiamento da erva-mate (Ilex Paraguariensis).

ALGUMAS DAS PRINCIPAIS CIDADES GAÚCHAS PRODUTORAS DE ERVA-MATE

Ilópoles-RS

Arvorezinha-RS

Venâncio Aires-RS

Fontoura Xavier-RS

São José do Herval-RS

Erechim-RS

São Mateus do Sul-PR

Cruz Machado-PR

Paula Freitas-PR

Todo o processo de produção da erva-mate inicia em caixas de areia, onde acontece a estratificação das plântulas (é chamado de plântula o embrião vegetal) Quando começam a germinar, as plântulas são transferidas para viveiros num processo delicado nomeado de repicagem. Entre 90 e 120 dias as plantas já apresentam raízes fortalecidas e estão prontas para plantio nos herveiros.

As mudas de erva-mate levam em média de 3 a 4 anos para poderem ser colhidas e dar início ao manuseio de fabricação. Depois de colhidas as folhas de erva-mate passam por um processo de secagem.

Todas as etapas da produção da erva-mate precisam de cuidados especiais para que se possa garantir a qualidade final do produto.  Folhas verdes resultarão em matéria prima adequada para a produção da erva. No Rio Grande do Sul fabrica-se uma erva-mate de sabor puro e aparência bem verde.

É na etapa da moagem que determinamos se a erva será do tipo moída grossa, moída fina ou   adicionado açúcar (no caso daquelas que levam este ingrediente).

Erva-mate
Planta – ilex paraguariensis

RESUMO SOBRE AS ETAPAS DO PROCESSO DE FABRICAÇÃO DA ERVA MATE

* Folha verde: As folhas e ramos são obtidos pela poda da erveira.

* Colheita: Corte e Sapeco

* Fase Barbaquá, secagem, moagem, mistura e então a parte final: o empacotamento.

Saiba mais aqui: projetos.unijui

Depois de todas estas etapas a erva-mate já está pronta para ser consumida e dessa forma seguimos cultivando as tradições do Rio Grande do Sul.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

64 + = 67